O que (já) aprendi em Erasmus

março 02, 2017


Olá a todos. Na minha última publicação (os favoritos de fevereiro, vê AQUI) disse que brevemente vos iria trazer tudo o que já aprendi em Erasmus e aqui está.
Já passou um mês e eu ainda não acredito como é que passou tão rápido e, ao mesmo tempo, devagar. Não me interpretem mal, eu estou a gostar muito de estar aqui e por essa razão está a passar rápido, mas as saudades não dão tréguas e por vezes sinto que os dias não acabam.
De qualquer modo tem sido uma experiência muito enriquecedora a nível pessoal e sinto que já aprendi muitas coisas, mais do que se estivesse a viver a minha vida "normal" e ninguém me tira tudo o que esta experiência já me deu.

1. Viver com outras pessoas é complicado.
Viver com alguém não é o mesmo que passar algumas partes do dia com essa pessoa. É necessário um equilíbrio de tempo e de feitios. É preciso saber lidar com tudo o que venha. Atenção, não estou a dizer que seja uma coisa má, simplesmente é preciso sempre uma adaptação.


2. Fiz a minha primeira máquina de lavar roupa.
Vocês devem estar a pensar que é algo bastante fácil e comum para eu só o ter feito agora, mas eu sempre vivi com os meus pais e a roupa aparecia sempre lavada. Senti uma enorme felicidade em ter feito a minha primeira máquina, ainda assim quando voltar a Portugal vou dar mais uns aninhos à minha mãe para depois ela não ficar com saudades quando (um dia) sair de casa.



3. Limpar a casa custa e é cansativo. 
Nem sempre temos a nossa querida mãe para fazer as tarefas por nós e agora, mesmo com tarefas rotativas, sinto-me sempre muito cansada após uma manhã inteira a limpar. Nem quero imaginar o que a minha mãe sente quando passa um dia inteiro (ou mais) a limpar a casa. Volto de Itália mudada nesse aspecto, irei ajudá-la mais (algo que já deveria fazer com a idade que tenho).

4. Já sei descascar batatas.
Que coisa mais aleatória eu sei, mas toda a santa vez que eu cozinhava com a minha mãe ou alguém da família diziam que era "imperdoável" eu não saber descascar batatas. Das duas uma ou me cortava ou tirava metade da batata a descascá-la, portanto tinha que usar um descascador o que era "vergonhoso". Agora que já sei descascar batatas já ninguém me pode dizer nada, contudo não troco o meu descascador por nada. Pode demorar mais tempo, mas parece-me muito mais fácil.

... e um milagre não aconteceu por isso não pude acrescentar a esta lista "aprendi italiano", talvez numa segunda ou terceira parte desta publicação já posso dizer que aprendi italiano, por enquanto é um processo em construção. E sim, vai haver de certeza uma segunda (e quem sabe terceira) parte deste post porque estou convicta que continuarei a aprender muito nos 4 meses e meio que faltam!

You Might Also Like

5 comentários

  1. Adorei, adorei, adorei!
    Quero ler todas as partes desta tua experiência!
    Beijinhos,
    BabyLú
    http://www.luciaffmoreira.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Quando fui estagiar também fiquei em êxtase (e nervosismo - será que ia sair água por todo o lado? Espuma?!) com a minha primeira máquina de roupa ahah Por acaso não aprendi a descascar batatas... comecei a cozinhar mais com ela ahah

    Marta Rodrigues, Majestic

    ResponderEliminar
  3. Estou desejosa de ler o resto desta tua experiência.
    Beijinhos :)
    https://dailyvlife.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Espero também um dia poder fazer erasmus! Pode ter todas estas coisas mais difíceis mas tudo faz parte desta grande experiência que nos faz crescer :D
    Beijinhos,
    An Aesthetic Alien | Instagram | Facebook
    Giveaway choker a decorrer

    ResponderEliminar
  5. Eu também nunca fiz uma maquina na vida! Se for de Erasmus também vou ter de aprender... ai xD

    ResponderEliminar